Header Ads

Uma luta pela consciência negra



O Dia da Consciência Negra é comemorado, no Brasil, em 20 de novembro. A data – adotada como feriado em mais de mil cidades brasileiras - é simbólica e está atrelada a história dos movimentos negros existentes no país.
O que é ser negro? Quem é negro? Qual a importância de se discutir essa questão? São perguntas complexas que envolvem uma infinidade de temas em suas respostas. O Brasil tem um histórico de escravidão – formalmente extinta com a aprovação da Lei Áurea em 13 de maio 1888, que liberou mais de 500 mil escravos – e, ainda que não exista com tal nome, ainda acontece nas terras tupiniquins.
Discriminação racial, desemprego, violência e falta de representatividade atingem mais a população negra que os demais cidadãos. E muita gente não reconhece o próprio preconceito. Muitos dizem que se discrimina o negro pobre, por ele ser pobre, mas não se vê com frequência tratamentos ofensivos a pessoas brancas por causa da cor de sua pele.
Os questionamentos aqui apresentados não têm respostas prontas. Por isso, o Cineclube Opiniões convida você a participar da Mostra Negra, nos sábados de novembro. E para começar a nossa lista do mês o filme escolhido é Selma – Uma Luta Pela Igualdade. O drama conta a história do pastor batista Martin Luther King, que foi um dos principais líderes do movimento pelos direitos civis e igualdade racial nos Estados Unidos, tendo sido condecorado com o Nobel da Paz em 1964, após marchar ao lado de 8 mil pessoas em prol do direito ao voto pelos negros.
Ao revisitar fatos históricos, o cinema tem a possibilidade de fazer as pessoas refletirem sobre as relações humanas e, diante da esperança de dias melhores, contribuir para a redução das desigualdades, que também existem, não se pode negar, dentro da própria indústria cinematográfica.
Quanto a você, venha para a nossa sessão, no próximo sábado, 8, às 19 horas, na filmoteca acreana. E após o filme... não fuja do debate!

 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.