Header Ads

Orações para Bobby


Bobby é gay, a mãe não compreende. Bobby entra em depressão e dá fim à própria vida por sofrer com tanta rejeição materna.

A ficção norte-americana Orações para Bobby (2009), dirigida por Russell Mulcahy e protagonizado pela atriz Sigourney Weaver é baseada na história real de um rapaz que amargurou quatro anos de pressão familiar por ser homossexual. Sua mãe religiosa acredita que ele é doente, uma aberração e diz coisas abomináveis ao filho, gerando um redemoinho de dor e tristeza.

O preconceito da mãe alicerçado em um componente espiritual – a cristandade excludente, algo bastante comum, mesmo que a Bíblia exalte “ame ao próximo como a si mesmo” – é a causa de todo o sofrimento de Bobby. Ele representa uma legião de homossexuais (e bissexuais, transexuais etc.) que sofrem todos os dias em decorrência da homofobia, seja clara, direta, estampada com violência física ou verbal, seja a sutil, mas não menos cruel, manifestada por olhares tortos e distanciamento.

O Cineclube Opiniões convida você, (gay ou não) a refletir e a se emocionar com a vida de Bobby, cuja morte quebrou paradigmas. Tente trazer para a sessão alguém que padece de preconceito, para que a arte toque nessa ferida de alguma forma que a cicatrize. A sessão ocorre neste sábado (16) às 19h, na Filmoteca Acreana. Faz parte da Mostra Setembro Amarelo, realizada pelo Cineclube Opiniões para discutir o suicídio. Acompanhe o site e a nossa página no Facebook para as informações semanais da Mostra.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.