Header Ads

AS 'MANA' QUE ARRASAM NO CINEMA BRASILEIRO

No dia 08 de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher, quando somos convidados a lembrar de suas lutas, conquistas e de tudo que ainda é necessário para alcançarmos a equidade de gênero no mundo. Nós, do Cineclube Opiniões, separamos essa semana para enaltecer o papel da mulher no cinema, apresentando diretoras, produtoras, técnicas, atrizes e personalidades que tiveram sua história retratada em filme.

Não diferente de outras formas de fazer arte, o cinema mundial tende a dar maior visibilidade aos homens que o fazem, deixando de lado mulheres guerreiras, tanto pelo fato de mostrarem seu talento no audiovisual quanto por se fazerem destaque nesse meio.  A lista de hoje apresenta cinco cineastas que mudaram e ainda vêm mudando a cena do cinema brasileiro. 

ANA CAROLINA
Nascida em São Paulo, em 1943, cursou medicina antes de estudar cinema. Cineasta de olhar crítico, Ana Carolina retrata em suas obras assuntos como a condição da mulher em vários meios sociais, a família, o Estado e a igreja. Seu filme Das Tripas Coração lhe rendeu o prêmio na categoria “Melhor Diretor” no Festival de Gramado, em 1983. Filmografia: Indústria (1968), Guerra do Paraguai (1970), Nelson Pereira dos Santos Saúda o Povo e Pede Passagem (1970), Getúlio Vargas (1974), Mar de Rosas (1977), Das Tripas Coração (1982), Sonho de Valsa (1987), Amélia (2000), Gregório de Mattos (2003).

LÚCIA MURAT
Carioca, nasceu em 1949. Durante a ditadura militar, Lucia participou de movimentos revolucionários contra o regime, sendo torturada e presa por três anos. Tal experiência foi retratada em seus filmes, que costumam abordar temas políticos, sem deixar de lado dramas particulares vividos pelo brasileiro. Sua obra Quase Dois Irmãos lhe rendeu o prêmio de Melhor Filme Ibero-Americano, no Festival de Mar del Plata. Além disso, ganhou em várias categorias o Festival de Gramado de 2011 com o filme Uma Longa Viagem. Filmografia: Que Bom Te Ver Viva (1989), Oswaldianas (1992), Doces Poderes (1996), Brava Gente Brasileira (2000), Quase Dois Irmãos (2004), Olhar Estrangeiro (2005), Maré – Nossa História de Amor (2007), Uma Longa Viagem (2011), A Memória Que Me Contam (2012), Em Três Atos (2015), A Nação Que Não Esperou Por Deus (2015).

TATA AMARAL
Nasceu em São Paulo, em 1960. Um dos nomes mais importantes das décadas de 80 e 90, quando os curtas foram instrumento de resistência do cinema brasileiro, atacado e censurado pelo governo. Estreou no cinema em 1983, período em que trabalhou como produtora e diretora de produção. Tem em seu currículo várias premiações, com destaque ao seu filme Um Céu de Estrelas, que lhe rendeu mais de dez prêmios. Filmografia: Poema: Cidade (1986), Mude Seu Dial (1986), SP PAN 360 (1987), História Familiar (1988), Viver A Vida (1991), Orgulho (1992), Vão Tomar O Santo Nome de Deus Em Vão (1993), Curta (1994), O Cinturão de Hipólita (1994), Um Céu de Estrelas (1996), Através da Janela (2000), VinteDez (2001), Vila Ipojuca (2003), Antônia (2006), Trago Comigo (2009), Carnaval dos Deuses (2010), Hoje (2011).

PETRA COSTA
Cineasta nascida em Belo Horizonte, 1983. Graduou-se em antropologia na Barnard College, em Nova York, e fez mestrado em comunidade e desenvolvimento na London School of Economics, em Londres. Seus filmes Olhos de Ressaca e Elena foram ganhadores de muitos prêmios, totalizando 22, incluindo categorias como “Melhor Direção”, “Melhor Roteiro” e “Melhor Filme”. Filmografia: Dom Quixote de Bethelehem  (2005), Olhos de Ressaca (2009), Elena (2012), Olmo and the Seagull (2014).

ANNA MUYLAERT
Paulista nascida em 1964, Anna já trabalhou como roteirista, diretora e crítica de cinema, além de seus trabalhos na televisão, onde se dedicou ao universo infantil como criadora, coordenadora de textos, editora e roteirista. Também escreveu livros para crianças: Diario de Bordo de Etevaldo, As Memórias de Morgana e As Reportagens de Penélope. Com o formato curta-metragem, a cineasta foi premiada pelos filmes Rock Paulista, As Rosas Não Calam e A Origem dos Bebês Segundo Kiki Cavalcanti. Filmografia: Mundo da Lua (1991), Castelo Rá Tim Bum (1995), A Origem dos Bebês Segundo Kiki Cavalcanti (1995), Paisagens Urbanas (1996), O Menino, A Favela E As Tampas de Panela (1996), Castelo Rá Tim Bum – O Filme (1999), Durval Discos (2002), Desmundo (2002), Filhos do Carnaval (2006), O Ano Em Que Meus Pais Saíram de Férias (2006), O Bolo de Morango (2006), Um Menino Muito Maluquinho (2006), Quanto Dura O Amor? (2009), É Proibido Fumar (2009), Para Aceitá-la Continue Na Linha (2009), Xingu (2012), As Canalhas (2013), E Além de Tudo Me Deixou Mudo O Violão (2013), Irmã Dulce (2014), Que Horas Ela Volta (2015), Mãe Só Há Uma (2016).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.