Header Ads

Machuca




Chile, 1973. Gonzalo Infante e Pedro Machuca são dois garotos de 11 anos que vivem em Santiago. O primeiro, numa bela casa situada num bairro de classe média. O segundo, num humilde povoado ilegal instalado a poucos metros de distância da escola. Dois mundos separados por uma muralha invisível. O sonho unir esses dois mundos é retratado no filme “Machuca” de Andrés Wood, que traz um Chile em plena transição do governo socialista de Salvado Allende para a ditadura militar de Augusto Pinochet. O filme será exibido nesta sábado, na sessão do Cineclube Opiniões a partir das 19h

Gonzalo estuda em um colégio particular de elite, onde o padre McEroe é diretor deseja construir um mundo mais justo. Em meio à política socialista instalada por Salvador Allende no país, o diretor decide fazer uma integração entre estes dois universos, abrindo as portas do colégio para os filhos das famílias do povoado. É assim que Pedro Machuca vai parar na mesma sala de Gonzalo, ponto de partida para uma amizade cheia de descobertas e surpresas, que acontece paralelamente ao clima de enfrentamento que vive a sociedade chilena na violenta transição de governos. 

Os personagens de “Machuca” são uma metáfora para o momento político vivido no Chile. Gonzalo e Machuca representam o confronte entre burguesia e proletariado. Gonzalo se diverte com a vida de vendedor de bandeirolas de Machuca, enquanto este aproveita os brinquedos do amigo. Woods trabalha o tempo todo com simbolismos para retratar este curto período de transição. É a ditadura e a luta de classes pelos olhos de duas crianças.
Uma boa pedida para assistir e discutir na sessão do Cineclube Opiniões, neste sábado.

PORTANTO, NÃO SE ESQUEÇA!


QUANDO: 
Dia 21de julho, sábado


ONDE:  Na Filmoteca Acreana (Anexo a Biblioteca Pública)

HORAS: 19h

TRAILER:


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.