Header Ads

Quase dois irmãos


Para encerrar o ciclo “Lembrar para que não se repita!” Cineclube desde sábado, 30, estará exibindo “Quase dois irmãos”, longa dirigido por Lúcia Murat que retrata como a Ditadura manteve viva no país a repressão, a censura, o cerceamento da liberdade e o controle de seus presos políticos, que por sua vez acabaram se misturando com os presos comuns.

Quase dois irmãos é um filme sobre estes conflitos, conflitos fragmentados em blocos temporais onde a narração estabelece um elo entre passado e presente, estabelecendo assim pontes com determinadas épocas, em especial o final dos anos 60, ápice autoritário da ditadura civil-militar.

A paixão pelo samba acaba por envolver duas famílias, no caso, Miguel (Caco Ciocler) e Jorge (Flavio Bauraqui), que se conheceram ainda crianças devido à forte amizade e o sentimento entre seus pais – o do primeiro, um intelectual apaixonado pela cultura popular; o do segundo, um sambista negro e morador do morro.

No entanto, a trajetória de Miguel e Jorge será acompanhada só de sonhos ao longo de suas histórias pessoais, sempre conectadas a um fundo político e centradas em dois momentos básicos: a convivência na Ilha Grande, onde foram enquadrados na mesma Lei de Segurança Nacional - respectivamente por motivos políticos e por assalto - e o reencontro na atualidade, quando um virou deputado federal e o outro, líder do Comando Vermelho.


O filme além de nos possibilitar uma retrospectiva sobre o período, nos impulsiona refletirmos mais sobre a tese de que o convívio de detentos “comuns” com os detentos “políticos” tenha possibilitado o nascimento do chamado "crime organizado" no Brasil.


Portanto, não se esqueça!

ONDE: Filmoteca Acriana (Anexo Biblioteca Pública)

QUANDO: Dia 30 de abril (Sábado)

QUANTO:
Quanto você quiser!

HORAS:
18 Horas!


TRAILER:


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.